Onde estava o São Paulo no jogo do Beira Rio?

Onde estava o Tricolor Paulista no jogo do Beira Rio?
Parecia que a equipe de Gomes entrou em campo apenas para se defender, propondo o contra-ataque. Até aí tudo certo. Pelo menos há uma proposta de jogo.
O que aconteceu foi o seguinte: o São Paulo não tinha a bola, e para se fazer gol num contra-ataque, se precisa da bola. Joga-se futebol com uma bola, sabem?
O Sampa foi totalmente dominado pelo Inter. A equipe colorada tocava a bola, virava o jogo, chutava, se a bola voltasse, mais toques de bola para os lados, abrindo o jogo. Mas não havia uma chance clara para o Inter. O São Paulo também não conseguia armar um contra-ataque.
O Internacional chegou a ter 70% de posse de bola. Nem a Espanha chegava a isso na Copa. Sorte do Sampa é que o Inter não encaixava uma finalização clara, pois a dupla de zaga são-paulina fez um ótimo jogo ontem.
As chances do Inter foram em uma falta, com D’ale e uma cabeçada de Taison, e Rogério pegou bem. De Sampa no ataque nada. A equipe marcava bem o Inter no começo, mas o time gaúcho começava a se soltar e criava jogadas de perigo.
Na segunda etapa, a mesma coisa. O São Paulo só queria se defender, mas não encaixava nem ao menos passes certos para haver um ataque decente. O Inter criava, mas de novo a defesa do Sampa ia bem, e Ceni era o Salvador da Pátria.
Roth tirou Andrezinho e colocou Giuliano. Seis por meia dúzia.
Certo tempo depois a substituição, em um bate-rebate na área tricolor, a equipe colorada abriu o placar com um chute do predestinado Giuliano, que acabara de entrar. Um a zero Inter.
O Sampa não tinha mudado nada. Dagol tinha apenas chutado uma vez, e a bola havia desviado e ido para fora. De mais, nada.
O Inter podia ter feito bem mais. Kléber perdeu uma chance. Alecsandro cabeceou outra bola pra fora. E houveram outras. O que acontece é que na meta tricolor havia um tal de Rogério Ceni, que pegou muita coisa.
Final de jogo, e Inter largava na frente contra o Tricolor. Para mim, o São Paulo tomou a atitude correta. Só que a equipe não tinha a bola, e como ter um contra-ataque sem ela? O meio-de-campo não tinha criatividade. Marlos não levava perigo pelo lado de Kléber, e Dagol também não no lado de Nei. Fernandão foi péssimo, afinal a bola nem ao menos chegava. E a atitude do Sampa durante o jogo foi estranha. Nem ao menos conseguia ficar com a bola, nem tentava.
Pro Inter, tudo ótimo. Mas não se esqueçam de que há mais um jogo. O Inter tem uma ligeira vantagem. O Sampa só não pode ter essa atitude.

Por: Felipe Saturnino

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: