Archive for março, 2011

27/03/2011

Transcende

Porque transcende o clube em si. Transcendeu, excepcionalmente, o clássico de hoje.

Porque um goleiro de 100 gols transcende o que é o normal de um goleiro. E por isso, é um goleiro fora de série.

Porque transcende você gostar ou não, pois muitos vão admirar esse tal de Rogério Ceni.

Porque alguns dos torcedores rivais vão se perguntar porque esse cara joga no meu rival. E faz gol de falta. E de pênalti.

E é fora de série. E sempre vai ser lembrado.

Porque 100 gols não é coisa para qualquer um.

Porque foi o centésimo contra o time que ele nunca ganhava.

Porque transcende…

Rogério Ceni transcende um clube, uma rivalidade, um estádio, uma Libertadores, um Brasileirão, um gol, um centésimo gol. É um indivíduo chato de gostar, porque parece que não tem defeitos. Não tem erros. Faz tudo certo. E quando não faz, fala que errou. E dá a volta por cima.

Tudo isso pra dizer que Ceni é um sujeito que transcende coisas do futebol. E outras.

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

Anúncios
27/03/2011

Rogerio é centenário e São Paulo quebra tabu quase histórico

Os temperos fizeram com que o Majestoso desse Paulistão seja o melhor jogo do ano até agora.

Tudo aconteceu. Gol de fora da área, gente expulsa, defesa sensacional, chapéu, elástico e o mais importante: um centenário.
E Rogério tem que realmente entrar para história. Cem gols como goleiro é uma marca espetacular, para um goleiro.
Podemos dizer que, sejam 100 para um goleiro equivalente a 1000 para um atacante.
E hoje Rogério é centenário.

E o mais importante de tudo: tudo isso quebrou um tabu quase que histórico. A marca iria passar outra do São Paulo. Pois é. E Ceni não deixou. Não só porque fez o centésimo, mas sim porque defendeu umas duas bolas decisivas para o jogo. Uma foi com dois minutos da segunda etapa, mostrando o seu reflexo, mesmo quase sem cabelo. A outra, no finalzinho, com 2 a 1 no placar, em uma bicicleta de Liédson.

O fim do tabu foi mais emblemático do que o tabu em si. O centésimo gol de Ceni fala por si só.
Em 11 jogos sem perder do São Paulo, agora a equipe alvinegra será lembrada por tomar o centésimo gol de Ceni. Isso o que tornará essa rivalidade maior e maior até mesmo se consolidar a maior do Estado de São Paulo.

Parabéns São Paulo e Corinthians pelo ótimo jogo. Não gostei do pontapé de Dagoberto e do outro pior ainda de Dentinho – que perdeu a cabeça em hora totalmente errada.
Parabéns São Paulo por quebrar o tabu. E, especialmente, parabenizamos Rogério Ceni, por 100 gols.

Rogério Cem

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

27/03/2011

100º de Ceni, tabu e a rivalidade: clássico de hoje tem tempero

No Majetoso de hoje teremos mais do que apenas um clássico entre os dois melhores paulistas atualmente no estadual. Hoje teremos um jogo cheio de tempero, o que pode – e deve – representar promessa de um ótimo jogo.

O centésimo gol de Rogério Ceni com a camisa são-paulina é um dos temperos do jogo. E você, são-paulino, já pensou em ter seu ídolo marcando seu gol 100 no maior rival? E você corintiano, já pensou em ser lembrado pelos são-paulinos por terem levado o 100º gol de Ceni?
Na verdade, pouco isso importa se o Corinthians ganhar.
E ainda tem o tabu. Há 4 anos o Corinthians não perde do São Paulo. O tabu anterior havia sido do São Paulo, de 2003 à 2007.

Além de tudo isso, tem a óbvia rivalidade e a competição. Vai ser um bom jogo.

O São Paulo não terá Lucas, uma perda de muita falta para os são-paulinos. Porém, pode ter Rivaldo, que pode mudar o meio-de-campo e cadenciar o jogo. O que hoje caracteriza o jogo do São Paulo é essa velocidade que integra o jogo em geral. É um ponto a se destacar.
O Corinthians vem forte e tem Liédson. É um time mais “pesado” que o Sampa, é um time de mais marcação, porém vem embalado.

Com tudo isso, não vou palpitar. Se palpitasse iria de empate.

Enfim, vai ser um bom programa para a tarde. Não perca.

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

23/03/2011

E agora, José?

Ganso podia ser mais do que é. Parece que não será mais.

Ganso não será mais do Santos, provavelmente após o período de agosto, na janela de transferências internacionais.

E agora, Ganso? E agora, Santos?

O que vão ser dos dois?

Um dependia do outro. O outro sabe que não dependia do outro tanto assim, já que pode jogar onde quiser.

E parece que agora, a história acabou. Ou melhor, acabará.

Ganso se sentiu desprezado pelo Santos para renovação do contrato. Acho que ele estava enganado. O Santos só atrasou o período pois ele estava machucado.
Entretanto, o Santos não moveu seus pauzinhos para rapidamente, após o período de lesão, ter PH de volta.

Agora, um acerto parece mais difícil ainda. Pior do que parecia anteriormente.

Agora, Ganso vai jogar até agosto onde, muito provável, vai pra Europa, muito possivelmente a Itália.

E agora Santos?

Óbvio que não vou soltar um dos famosos poemas de Carlos Drummond de Andrade aqui, no meio deste texto. Bem que poderia, mas teria que mudar algumas palavras. Se bem que o momento pede um poema de amor que, infelizmente, vai ser triste.

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

18/03/2011

Adriano: utopia?

O que eu pensava sobre Adriano há uns tempos atrás quando acompanhava seus jogos nos tempos de São Paulo não mudou tanto. A incerteza da efetividade de seu acerto é tamanho que nem mais se acredita que ele irá mudar suas atitudes.

E isso vale sim para um jogador diferenciado que é sim um dos melhores atacantes que existem hoje em dia – óbvio, se jogar tudo o que sabe.
E valeu para São Paulo e Flamengo acreditarem em Adriano? Pensemos.
Por um tempo, sim. Por outro não. É o que eu vi há um tempo atrás em um desses sites repletos de notícias de vários esportes; cliquei em uma com nome de Adriano no meio do título, vi o vídeo e simplesmente concordei com o indivíduo que falava. Adriano é uma incerteza. Ele pode ser bom e ótimo, mas depois de um tempo é ruim e depois passa a ser péssimo.
O Flamengo pode ter sido campeão. Mas, no longo prazo, foi desastroso. O desempenho de Adriano foi muito abaixo do seu potencial no segundo ano no Fla – e depois teve a Roma.
Parece que ele será a certeza incerteza e consistirá numa utopia que sua volta será daquele Adriano focado e que se concentre e não perca o foco no time – consequentemente, no seu trabalho.

Os riscos são grandes, mas os resultados podem ser maiores ainda. Porém, Adriano só é pra time que precisa. Em sua utopia, ele é necessário a qualquer time. Infelizmente, Adriano não é assim. Seu 2010 foi desastroso e agora ele quer voltar.

A questão é quem vai querê-lo. Há muitos. Eu não aconselharia. Só com cláusulas e mais cláusulas contratuais.

O que é o infeliz é que o assunto transcende isso. Como citei, o trabalho fraquíssimo de Adriano nos últimos tempos vai além dos clubes que ele passou. Sua presença poderia ser necessária na Seleção – não acham?
Só parece que isso não mudará. Cada vez que olho para ele, lembro dos seus golaços e grandes jogadas; ao mesmo tempo, da sua inconsistência e grande desfoco em alguns momentos. O que sobrou, ao menos para mim, foram resquícios de bom jogador. Hoje, o que seria uma utopia.

O bom.


O inconsistente.

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

16/03/2011

Esperando as quartas

Depois de seis temporadas sem estar entre os oito melhores do continente europeu, o Real de Mourinho figura nas quartas na Liga dos Campeões 2010/2011. E a vitória emblemática foi sobre o seu mais famoso carma: o Lyon.

Marcelo fez o primeiro. E foi um golaço. Após tabela com Cristiano Ronaldo, Marcelo driblou dois do Olympique e chutou, o bom goleiro francês Lloris ainda tocou na bola mas simplesmente não foi suficiente para deter o lateral brasileiro. Depois do gol, o Real rolou sobre o Lyon que praticamente não levou perigo algum à Iker Casillas. Benzema fez o segundo, após falha total da defesa do Lyon, e mais um pouco depois o argentino Di María fez o terceiro para selar o passagem das oitavas para as quartas. Até que enfim.

O Real atuou no tradicionalíssimo 4-3-2-1, com Di María e Cristiano Ronaldo entrando em diagonal. O apoio de Marcelo pela esquerda também foi um dos pontos fundamentais para o triunfo, já que as jogadas fluíam pelo lado direito do Lyon. A equipe francesa se caracterizava em alguns momentos em um 4-3-3, mas depois foi se desenhando em 4-5-1, com a efetividade de Delgado e Briand defendendo.

A imagem acima descreve bem o jogo. O Real fez dois gols pelo lado direito da defesa do Lyon – um foi com Marcelo, outro com Benzema.

Mourinho vai fazendo seu trabalho com competência. Mesmo estando 5 pontos atrás do Barcelona no Espanhol, a missão de levar o Madrid até às quartas está feita. Agora, a equipe espera o sorteio junto de Tottenham, Schalke, Shakhtar, Barcelona, Manchester United, Inter de Milão e o Chelsea, que só empatou com o Copennhaguen em casa.

Benzema faz o segundo contra primeiro time da carreira: Real espera as quartas derrotando carma


O sorteio será realizado na sexta, 9h horário de Brasília. E não tem intervenções. Times do mesmo país podem jogar um contra o outro, e o primeiro de um grupo e o primeiro de outro também. Real x Barça, Chelsea x Manchester e Tottenham x Inter. Que tal isso para as quartas?

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

15/03/2011

Ah, Bayern…

Ah, Bayern. De novo, perdendo e sendo eliminado pela Inter na Champions League.

Em jogo de duas viradas, a Inter venceu por 3 a 2 na Alianz Arena em Munique. E por pouco eu não acerto o palpite, que era empate. Mas, enfim, palpites nem sempre são certeiros. A questão não se refere aos meus palpites e sim, às diversas chances do Bayern de Munique vencer a partida e acabar com a história do jogo. Se Ribéry tivesse feito aquele gol no lance que terminou em defesa de Júlio César, o Bayern teria passado. E também teve aquela chance em que a bola rodou até a linha do gol e parou, e depois sobrou na trave após uma dividida entre o zagueiro interista Ranocchia e o jovem Thomas Müller.

O que se vê é que o Bayern desperdiçou suas chances quando tinha o jogo sobre controle. Por isso a Inter é mais time. Na hora em que teve as chances, aproveitou-as, mesmo que tenham sido escassas. A Inter é mais time, mais concentrada, mais bem equilibrada na defesa e no ataque, bem comportada taticamente. E será assim que ela caminhará até o fim da Champions, forte e focada, que é capaz de ganhar até mesmo fora de casa com uma grande desvantagem e superar o Bayern de Robben, Ribéry, Müller, Schweinsteiger…

O ponto forte da Inter é esse equilíbrio entre a defesa e o ataque, que aproveita as chances e é eficientíssimo. Isso foi o que faltou ao Bayern. E temos que destacar também o ótimo trabalho de Leonardo na equipe da Inter: em 12 jogos no Italiano, a Internazionale triunfou 9 vezes com o ex-milanista no banco, que ainda sofreu um empate e dois reveses. Nada mau. Na Champions, ele arrancou uma vitória em dois jogos e classificou a Inter. Tudo bom.

Também o destaque para a formação da Inter; mesmo que tenha ido em uma espécie de 4-1-3-2, Leonardo herdou a base Mourinho, do 4-4-2 em um losango em que Sneijder era o vértice adiantado. Até o sérvio Dejan Stankovic ir para o banco hoje – já que foi trocado por Philippe Coutinho na segunda etapa – a Inter tinha Thiago Motta como volante de contenção, o argentino Cambiasso pela direita acompanhando as subidas de Ribéry, mas mais recuado que Sneijder, que atuava pela esquerda já que Stankovic estava centralizado. Pandev se aproximava de Eto’o. Após a entrada do ex-vascaíno, a Inter adotou o 4-3-3 como a formação funcional. Sneijder voltara a sua posição original que tina Pandev pela direita, Coutinho pela esquerda e Eto’o fazendo o papel de centroavante. Quem teria de pegar Pandev seria o lateral Pranjic. Breno foi superado por Samuel Eto’o que passou para o macedônico. 3×2 e vaga para a próxima fase assegurada.

Melhor do jogo para mim: Eto’o – fez o primeiro – pouco importa se estava impedido – e deu passe para o segundo de Pandev. Tentou e forçou com os zagueiros da equipe bávara.

O trio que parece ser fundamental para a Inter: Sneijder, Eto'o e Pandev


Rapidinhas

– O Manchester United passou com dois gols de Hernández sobre o Olympique Marseille. Ferguson vai em busca de dua terceira Champions League.

– Amanhã temos Real Madrid x Lyon e Chelsea x Copenhaguen. Toda atenção no jogo dos merengues, que não passam dessa fase da Liga há seis anos. Não passar agora seria vergonha, não é Mourinho?

– Ainda falando sobre o Real, a equipe da capital espanhola acusava o Barcelona de doping. Tá, essa foi boa…

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

13/03/2011

Muito prazer de novo, meu nome é Luís Fabiano

Depois de certo tempo, bom filho à casa torna. E não é que aconteceu?
Fabuloso está de volta ao Tricolor paulista. E veio na hora certa.
O São Paulo não tem, como todos sabem, um centroavante. Na verdade, tem, mas Fernandão não tem sido utilizado pois está machucado.
Tá bom que ele não vai jogar agora, mas vocês torcedores do São Paulo me entendem, estou correto? Luís Fabiano no São Paulo é mais um motivo para celebrar. E Juvenal deve estar brindando com seu uísque – que sinceramente não sei onde ele consegue.

Ótimo negócio para o time do Morumbi. Foram precisos 7,6 mi de euros para tirar o atacante de Sevilha. Ele foi vendido por 10 mi de euros quando foi. Volta por menos. Aí está o ponto da pegada. O São Paulo de uma forma lucra com Luís voltando para onde ele já foi.

Luís Fabiano não veio só para alavancar as operações publicitárias são-paulinas, mas veio sim para jogar futebol de alta qualidade. Está em plena forma física e é muito experiente e farejador de tentos.

Luís ainda é o segundo jogador com a maior média de gols no São Paulo, com 0,73, que são 118 gols em 160 jogos. Quer mais?

O São Paulo forma o que posso dizer agora, o que pode ser um dos mais competitivos times no Brasil inteiro. A equipe vai achar o jeito certo de atuar ao longo do ano, já que o Paulistão – assim como outros estaduais – funciona como um laboratório, onde são testadas mais e mais opções.

O plano do São Paulo de obter o dinheiro investido com o marketing no jogador é ambicioso, mas bem possível. Os torcedores devem sim investir nos produtos do Fabuloso, já que se trata de um craque, a além de tudo que já passou aqui, é um ídolo.

Não custa dizer novamente que quando ele se reapresentar, dirá mais uma vez: “Muito prazer de novo, meu nome é Luís Fabiano.”

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

10/03/2011

Messi faz “doblete” e Barça supera Arsenal; Totthenham segura e avança na Liga dos Campeões; Schalke e Shakhtar vão sonhar alto

Acabaram-se metade dos confrontos da oitavas da Champions League.

No Camp Nou o todo poderoso Barcelona bateu o Arsenal e mostrou porque é mesmo o melhor do mundo e um dos maiores times que todos vimos jogar. A equipe demonstrou todo seu limite, jogando um futebol que ninguém almeja superar, pelo menos pelos tempos atuais.
A equipe de Pep Guardiola venceu os ingleses por 3 a 1, com Messi novamente deixando suas marcas – foi seu sexto gol em quatro apresentações contra o Arsenal. O argentino fez um golaço encobrindo o goleiro Almunia e depois só tocando para fazer. Depois, como ninguém consegue ser “sofisticado como um jogador de playstation” toda hora, ele bateu simples e garantiu a vaga barcelonista com 4-3 no placar agregado.
Ao Arsenal resta sentar e chorar. Jogadores a equipe londrina tem – faço exceção ao dinamarquês Nicklas Bendtner, o Washington da Dinamarca. Só que o Barça é diferente, tem time demais. E parece que novamente vai caminhar ao título da Liga, o que seria seu quarto. Se a arbitragem interferiu, pode até ter interferido. Mas, quando se trata do Barcelona, não se pode dar o mérito ao árbitro e sim à equipe catalã. Pode bater palmas.

Falando de outro time londrino e rival do Arsenal, o Totthenham Hotspur conseguiu eliminar o Milan, sem tomar um golzinho sequer. Se você for dizer que se retrancou, e daí? Pouco importa. Não se pode tirar o mérito do bom trabalho de Redknapp no comando dos Spurs. O time londrino é bom.
Ao Milan resta o Scudetto e a Copa da Itália.
Destaque para a boa atuação de Pato, que levou perigo ao compatriota Gomes em diversas vezes, mas a bola não quis entrar.
E Ibra. Só três gols na Liga em toooooda carreira. Que vergonha…

Mudando o assunto, vamos pra Shaktar e Schalke. Sonham alto. Primeiro, tenho que parabenizar a equipe ucraniana pela apresentação contra a equipe da capital italiana, a Roma. 3 a 0 na volta. 6 a 2 no placar combinado. A equipe conta com no mínimo 4 brasileiros na formação inicial – são eles Douglas Costa, William, Luiz Adriano e Jádson, convocado por Mano.
O Schalke 04 de Raúl passou pelo Valencia. E iria ser legal em termos você ter um Schalke e Real. Só pra ver o Raúl voltando ao Bernabeu, só que com outra camiseta.

Palpites para as outras oitavas:

Manchester United x Olympique de Marselha – vitória do time de Ferguson. A equipe é boa e consistente demais para perder em casa, e ainda mais pro Marseille.

Bayern de Munique x Inter de Milão – Leonardo faz bom trabalho na equipe nerrazurri mas a vantagem do time de Munique é larga se você olhar com cuidado para um confronto de nível como este é. Eu sei que no geral a Inter é mais time, mas o Bayern passa com um empate.

Chelsea x Copenhaguen – Chelsea atropela em Stamford Bridge. De três a zero pra cima. A equipe é boa e está se acertando. O foco é a Champions, então, nada melhor do que uma atuação de gala; ainda pode ser o dia de Torres.

Real Madrid x Lyon – Quando Florentino Pérez contratou Mourinho o motivo era passar das oitavas da Liga dos Campeões. Chegou a hora da verdade. Mourinho está aí para o Madrid passar, e acho que vai fazê-lo passar. Vitória do Real. Arrisco o placar: 2 a 0.

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

07/03/2011

Futuro e presente

E a minha dúvida é como sempre, persistente. Continua do mesmo jeito de sempre. Eu sei que temos o favorito, mas agora com uma desvantagem, e temos o franco-atirador que agora sim, possui uma vantagem a prezar no Camp Nou.

Amanhã Barcelona e Arsenal farão definitivamente um dos melhores duelos do ano até agora. E é verdade. Podemos ver a equipe catalã se classificando – novamente – para as quartas da Champions League. Ou poderemos ter a chegada tão esperada da moda do momento, – se é que podemos dizer assim – o Arsenal.
E quem tem mais chance de levar? Pra mim, o Barça tem mais chance de triunfar em Camp Nou. Só que se o Arsenal fizer um golzinho que possa fazer, mela todo o caminho do melhor time do mundo.

Já deixei claro meu ponto: claro que ver o Barcelona seria ótimo, além do mais, é a equipe que joga o melhor futebol no mundo atualmente. Mas os meninos de Wènger não vieram para brincar. Estão crescendo, e provaram que podem vencer um título de grande importância, mesmo após perder a final da Carling Cup para a equipe do Birmingham. E seria bom demais termos o Arsenal mais a frente pela Champions.

Outra coisa que temos que dizer aqui é que os londrinos podem ser os catalães do futuro. Óbvio que a estrutura tática pode e deve mudar. Só que o estilo de jogo se aproxima bastante, no toque de bola, na movimentação, na intensidade para atacar.

Você é futuro ou presente? Eu sou presente. Eu sou Barça. Mais uma vez.

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino