As causas para a derrota de um líder

O Corinthians sem dúvida ainda é o melhor time do campeonato no geral. Que não se questione, por isso ainda é líder.

Mas é de se ressaltar a virada que sofreu diante o Avaí, hoje, em SC.

Até pelo fato de o Corinthians não errar tanto e, talvez até mais importante, pelo fato de o Avaí ser um dos piores da competição.

Deu-se que o Corinthians enfrentasse uma equipe que lhe garantiria alguns pontos importantes na Ressacada. E é muito mais time.

Pois é. Quando o 4-2-3-1 de Tite enfrentou a espécie de 4-4-2 de Gallo – desdobrado em 4-3-1-2 ou algo do gênero – sabia-se que veríamos um confronto tático interessante. Até pelo fato de os corintianos levarem vantagem no meio-de-campo e, de outra forma, também serem mais incisivos e efetivos no ataque, com William aparecendo pelo lado direito. Ah, e tem de se falar que Danilo vinha fazendo uma partida muito boa.
O meia central corintiano atraía para si o volante avaiano, Marcos Paulo, o que fazia da equipe catarinense mais vulnerável, sem mais proteção. Pois bem se sabe que os zagueiros da equipe de Alexandre Gallo não são dos mais confiáveis.
O problema para Tite começou quando Danilo se retirou por lesão. Isto é, a principal arma técnica e tática no momento do jogo estava se retirando.
Quando Alex entrou em campo, esperava-se um nível de jogo semelhante ou melhor ao de Danilo. Errado.

O camisa 12 do Corinthians – sim, Alex é o 12 – entrou para confrontar Marcos Paulo, mas encontrou um Avaí diferente no campo de batalha. Com Diogo Orlando e Cléverson, a equipe de Gallo poderia chegar melhor ao ataque e, da mesma forma, ter mais ajuda no combate. E Alex atraiu Marcos Paulo para si. Porém, simplesmente ele fez um jogo horroroso e os meias mais defensivos do Avaí fizeram uma segunda etapa segura.

O erro maior do Avaí na etapa inicial foi atuar com um volante saindo no combate direto a Danilo, dando mais vulnerabilidade para a defesa, possibilitando infiltrações – vide subidas de Fábio Santos pela esquerda. Mas, Gallo reparou o erro e compôs seu meio-de-campo com maior responsabilidade. E isso se mesclou com o fato de Alex ter feito um jogo muito fraco.
Os volantes corintianos também pouco fizeram no ataque e também sofreram com o Avaí, nas investidas mais centralizadas de jogo – o Corinthians desarmou pouco para seu normal.

Com isso, o campeonato ganha mais vida. Um time que parecia imbatível, hoje, mostrou algumas deficiências. O Corinthians depende muito de seus volantes, e também de uma atuação razoável de seu meia central. Por isso Danilo é fundamental no esquema.
Pelo menos, temos um campeonato mais nivelado nesta 13ª rodada. O Corinthians é seguido de perto por Flamengo – que derrotou o Grêmio com ótima atuação de Ronaldinho – e São Paulo – que perdeu em casa para o Vasco, e não pôde se aproximar da equipe alvinegra.

Agora que entraremos em agosto, os corintianos compensarão um jogo chave diante o Santos, que perdeu do Atlético-PR nos minutos finais, em partida fraca de PH Ganso. Borges se destacou.

Agora, a briga pelo título se afunila entre corintianos, flamenguistas e são-paulinos, seguidos por palmeirenses e vascaínos. Os três primeiros se matarão até o fim. Os últimos dois vão segui-los de perto.

Por: Felipe Saturnino

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: