Posts tagged ‘Ronaldo’

07/06/2011

Entre festas e negócios

Claro que hoje tenho que abordar Ronaldo no texto sobre sua despedida. Óbvio que vou usar palavras como Fenômeno, artilheiro, sensacional, magnífico, craque, gênio etc para defini-lo. Claro que, hoje ele fará seus últimos 15 minutos vestindo o uniforme da seleção com maior importância no cenário do futebol mundial. Por tanto, Ronaldo tem de ser festejado hoje, com muito merecimento.

Entre festas e despedidas, também visualizamos uma equipe brasileira ainda necessitando de ajustes. Falta de articulador, chutes de média distância e jogadas laterais explorando os nossos atacantes, como atuou o Brasil de Mano contra a Holanda. O time de Mano, que antes regia o futebol em um 4-2-3-1 hoje não tem mais opção para jogar no esquema da moda do momento. Sem Ganso não há quem o substitua, apesar de achar que Hernanes seria uma boa à meia central brasileira. Porém, o ex-técnico do Corinthians que hoje verá seu ex-pupilo Ronaldo se despedir “em grande estilo” com a Seleção Brasileira em amistoso oficial, não convoca Hernanes desde o incidente que parece ter marcado o atual meia da Lazio da Itália e ex-são paulino. Aquela entrada faltosa que rendeu um vermelho merecido mudou os traços do jogo diante da França.

Águas passadas, enfim, estamos com problemas na seleção. E, por mais que hoje tenhamos uma parte festiva, Mano tem de resolver se vai prosseguir com um esquema que tem dificuldade em trafegar com a bola pelo meio-de-campo ao ataque sem um meia, vai mudar o jeito de jogar, ou simplesmente esperará por Ganso na meia do Brasil, com a legítima 10 verde e amarela.

Entre festas e negócios, Mano precisa acertar seu time. Nem que apresente uma atuação convincente diante da Romênia, o atual comandante da Seleção Brasileira ficará em créditos. O problema é maior. O Brasil precisa de um padrão que, de fato, renove as ideias que muitos dos nossos nativos tem sobre o Brasil nos tempos atuais. Um Brasil que é indeciso sobre o que faz com a bola e que não consegue emendar boas atuações contra grandes, este é o Brasil que temos em mente. Por mais que seja cedo, o Brasil não é o que esperávamos. Não é para ser vaiado, mas para ser, ao mínimo, questionado. Com razão. O torcedor não pensa assim. E se não tem razão, pouco importa. Se o Brasil não jogou bem, não convenceu, e não venceu, o torcedor, no caso, tem razão.

Entre festas e negócios, hoje Ronaldo diz adeus. Dizemos obrigado, meu caro.

Por: Felipe Saturnino

13/02/2011

Fim do Fenômeno

Ronaldo é Fenômeno. E Fenômeno é Ronaldo.
Um exemplo, bom e ruim. Ele deu a volta por cima, e depois mostrou certo descaso por sua própria forma. Mas, é preciso lembrar que também passou por lesões, isso também o fez ser o que é hoje: Fenômeno.

Maior artilheiro da história das Copas do Mundo, jogador com mais títulos de melhor jogador do mundo. Um Fenômeno. Claro que ele não foi esse Fenômeno no último ano. Aliás, nunca mais iria ser aquele jogador que se recuperou, chegou na Copa, e fez dois gols na decisão de um Mundial. Na verdade, será raro ver um outro jogador que tenha tanta vontade de se recuperar, e voltar da maneira que voltou.

Ronaldo. Fenômeno. Um dos maiores atacantes de todos os tempos. Reunia agilidade e velocidade à poder de fogo e precisão. Uma bela mistura. Talvez não vejamos mais um desse. Talvez, não haja mais um Ronaldo. Com cenários tão dramáticos, e depois marcado por tantas conquistas e polêmicas.

Mesmo deixando alguns, e muitos mesmo, corintianos achando que sua trajetória no Corinthians não foi o que deveria, foi ótimo ter Ronaldo por aqui.
O que fica mesmo de suas apresentações são os jogos contra o São Paulo em 2009, – no Paulistão – a final contra o Santos, na Vila, e aquele jogo da final da Copa do Brasil, contra o Inter, no Pacaembu.

O que posso dizer? Fenômeno. Sua trajetória merece virar livro, e com certeza vai virar. E definitivamente, vai ser um Fenômeno.

Hoje, não é um dia feliz no futebol. Feliz pra ninguém. Quando um cara desse se retira da coisa que mais gosta e que mais sabe fazer, não é um dia muito feliz.

Enfim, foi bom te ter Fenômeno.

Ronaldo vai ficar pra história. Pelos seus recordes e sua genialidade; também pela sua vontade e determinação.

Siga-me no twitter: felipesaturno

Por: Felipe Saturnino

29/01/2011

O Show está aqui!

Geralmente, o show se centraliza. O show tem um lugar para manter as suas devidas atenções. No futebol, os artistas do show, os jogadores, tem maior visibilidade num maior palco, no caso a Europa.

Só que, de um tempo pra cá, as atenções mudaram um pouco. Óbvio que nós não podemos querer superar uma visibilidade maior do que dão pro Cristiano ou pro Messi. E acho que vai demorar muito mesmo se tirar toda atenção de lá e se centrar aqui totalmente. Mas temos que afirmar que, na verdade, temos um show diferente aqui. Jogadores consagrados estão voltando a seu habitat natural, estão voltando à sua terra natal.

Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, Roberto Carlos e Ronaldo são os clássicos exemplos. E não citei o Elano. Mas dos quatro primeiramente citados três – Riva, Ronaldinho e o Fenômeno – levaram o prêmio de melhores do mundo no período de uma temporada. A realidade é que, realmente temos um show aqui. E os artistas que nele atuam são bem pagos. Não são?

Engraçado dizer que esses citados já jogaram Copa do Mundo. Aliás, foram campeões. E há um tempo, nem se dizia uma volta deles pra cá. Agora tem um bocado desses aqui.
Será que virou moda? Quando Ronaldo, o primeiro desses jogadores de peso – e não é trocadilho – a chegar num time grande, outros foram começando a vir. Se falou muito ainda de Luís Fabiano, no Corinthians ou no São Paulo.

A questão é que, cada vez mais, jogadores consagrados, de grande repercussão lá na Europa estão começando a voltar, o que pode virar um pouco as coisas de cabeça pra baixo.
Será possível um dia que Cristiano Ronaldo ou até mesmo, o melhor, Messi, venham jogar aqui? Ou é muito sonho?